Nossa Prova

Nascemos com a proposta inicial de fazer uma competição de corrida a pé, uma ultramaratona. Queríamos passar pelo Caminho da Boiada acompanhada por Rosa em 1952,  e conseguimos. Como dizia Guimarães Rosa, “As coisas mudam no devagar depressa dos tempos.” E assim como é com a vida, o caminho,  o sertanejo e o sertão. Mas seguimos com a essência inicial da Boiada, a experiência, a vivência.

Esse caminho foi a única experiência que Guimarães vivenciou no sertão, que tem provas de que realmente ele esteve ali. Mas sua vida, suas obras ganharam tamanha notoriedade que todos pelo sertão tem algum causo para contar sobre sua passagem nos mais diversos lugares desse sertão mineiro. 

Nosso primeiro projeto nasceu em 2014, e para quem quiser saber como começamos em 2014, CLIQUE AQUI para ter acesso ao nosso primeiro projeto

NOSSOS OBJETIVOS

Valorizar o ser humano

sempre, seja atleta, colaborador ou pessoas que moram pelo caminho;

Padrão internacional

Ser um evento que atenda aos padrões internacionais de qualidade e segurança, e que num futuro seja referência em organização de eventos para o Brasil e o mundo;

Cultura

Promover a cultura através do esporte e o esporte através da cultura. Tornando o evento único no Brasil e no mundo. Divlugar cultura local.

Desenvolvimento socioeconômico

Trazer desenvolvimento socioeconômico para a população no entorno do caminho;

Integração

Favorecer a integração cultural entre moradores envolvidos e atletas dos mais diversos locais do país e do mundo.

Evento versátil

Ter um evento versátil para que possa se adaptar frente as mudanças de mercado e comportamento de atletas, colaboradores e moradores;

NOSSO MASCOTE !!!

Conseguiram me identificar?
Já sabem quem sou eu? 

O  folclore brasileiro é rico em personagens lendários e eu sou um dos principais, sabe daqueles do tipo famoso. Eu sou baixinho, dos pés virados do avesso, tenho o cabelo vermelho, parecido com fogo. E não é porque sou metido não, mas sou forte, muito forte, e digo mais, quero ver me pegar, tá pra nascer um sujeito que me acompanha numa corrida – Aiai!!!

Minha função é proteger as árvores, plantas e animais das florestas. Fico de olho aberto com os caçadores, lenhadores e pessoas que destroem as matas de forma predatória. Mas acho que vocês não vieram aqui no sertão para isso, não é?

Mas não se enganem comigo, não sou tão bonzinho assim, para assustar os caçadores e lenhadores, emito sons e assovios agudos, também crio imagens ilusórias e assustadoras para espantar os “inimigos das florestas”, mas já soube que vocês passam por essas coisas sozinhos, isso é coisa de louco hein?! Dificilmente irão me ver, pois meus pés virados para trás servem para despistar os perseguidores e curiosos deixando pegadas e rastros falsos pelas matas. Nem vou falar da minha velocidade, é surpreendente, sendo quase impossível um ser humano me alcançar numa corrida.

Alguns contadores de lendas falam que adoro pregar peças naqueles que entram na floresta. Por meio de encantamentos e ilusões, deixo o visitante atordoado e perdido, sem saber o caminho de volta, fico observando e seguindo a pessoa, divertindo-me com o feito. Mas não se preocupem ouvi dizer que vocês vêm para o bem, e isso é bom, precisamos dessas pessoas no sertão. Espero que ao verem como ele anda, ajudem a conscientizar no uso racional de nossos recursos, se vocês não sabem Guimarães Rosa era um grande observador de pássaros, se encantava com o voo deles, quanta saudade dele!!!

A Caminhos de Rosa me pediu uma ajuda, e vou ajudar eles a cuidarem de vocês durante a prova, não quero que se percam, nem que se machuquem, pode ser até que apareça pela noite para dar um oi, ou mesmo deixar umas pegadas, vai que alguém duvide que eu exista, mas cuidado!!! – se aprontarem, podem ficar sem os tênis – hehehehe.

Prazer, CURUPIRA !!!

Telefone

(31) 9 9208-0696

E-mail

diretor@caminhosderosa.com.br